O Brasil está pegando fogo

Em 2017, o Brasil está enfrentando o pior momento de queimadas da história. No ano, já foram contabilizados 200 mil focos de incêndios. Só em setembro, foram 110 mil novos casos, sendo o mês com maior incidência de queimadas em 20 anos. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

A cidade de São Félix do Xingú, no Pará, que detém o maior rebanho bovino do país – 2,2 milhões de cabeça de gado – lidera o ranking de queimadas, com 9.740 focos.

A cidade paraense, que ocupa uma área maior que a Áustria, não possui brigada de incêndio e ainda sofre com a falta de equipamentos para combater os incêndios.

Tempo seco, altas temperaturas e falta de chuva formam a combinação perfeita para o aumento dos focos. Mesmo assim, 99% das queimadas está associada a alguma atividade humana, seja proposital ou por descuido, é o que afirma a pesquisadora do Inpe, Karla Longo.

Disputas por terra também estão por trás da destruição. No Parque Nacional do Xingu, território de demarcação indígena, o fogo queimou uma área do tamanho de 40 mil campos de futebol. De acordo com o Ibama, há indícios de que esse incêndio tenha sido causado por conta de conflitos de terra na região.

Os animais também são muito prejudicados pelo fogo. Em Tocantins, o fogo devastou 70% do Parque Nacional do Araguaia, que abriga mais de 400 mil espécies. Essa área equivale a três cidades do Rio de Janeiro. Segundo o Instituto Chico Mendes, foram vários incêndios criminosos que aconteceram na região de forma simultânea nos últimos dois meses.

O gado também é afetado pela prática. Em Carmolândia, também no Tocantins, um incêndio que pode ter sido causado pelo rompimento de um fio elétrico, devastou oito fazendas e matou mil cabeças de gado. Um vídeo publicado na internet por uma moradora local, mostra o sofrimento do gado cercado pelo fogo e tentando fugir.

As queimadas que já consumiram 22% do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, foram manchete de capa do Correio Braziliense de hoje. O parque, considerado patrimônio natural da humanidade, abriga mais de 10 mil tipos de plantas. Cerca de 1.500 espécies de animais, entre elas lobos guarás e onças pintadas, estão acuadas pelo fogo.

Autoridades e ambientalistas suspeitam que o fogo, iniciado há uma semana, tenha sido provocado por ação criminosa por parte de fazendeiros insatisfeitos com a recente ampliação da área de proteção da Chapada.

Para saber mais, clique nos links abaixo:

Fantástico – Rede Globo – Edição do dia 01/10/2017

Jornal Nacional – Rede Globo – Edição do dia 23/10/2017

Correio Braziliense – DF – 24/10/2017